O cristão contagiante – Parte 1

Categorias: Pregação

O cristão contagiante é aquele que não consegue guardar só para ele o “germe” da graça de Deus e da salvação que ele recebeu em Cristo!  Por onde ele passa, ele contamina de forma positiva as pessoas e contribui para a transformação de vidas!

O encontro de Jesus com o “publicano” Zaqueu em Lucas 19 nos ensina pelo menos 4 coisas sobre o cristão contagiante.

Em primeiro lugar, o cristão contagiante VAI até as pessoas. Jesus era uma pessoa sociável. Ele não viveu como um eremita. Ele buscava a convivência social com as pessoas. Ele sabia onde estavam as pessoas. Ele sabia onde estava Zaqueu naquele dia em que ele passou pela cidade de Jericó.

Em segundo lugar, o cristão contagiante FALA com as pessoas. Podemos praticar o bem ajudando com obras sociais, lutando contra a injustiça, cooperando com a recuperação das pessoas, mas se não mencionarmos a razão ou motivação que nos leva a praticar as boas obras não completamos a nossa tarefa. O cristão contagiante é impelido pelo amor de Cristo. Ele crê nisso e por isso ele fala (II Co 4:13).

Em terceiro lugar, o cristão contagiante ALEGRA as pessoas. Por onde Jesus passava, ele radiava a alegria e entusiasmo àqueles que o buscavam como Zaqueu. Quando Jesus passou debaixo daquela árvore e viu Zaqueu, ele disse: “Desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa. Zaqueu desceu a toda a pressa e o recebeu com alegria” (Lucas 19:5-6).  Essa alegria do cristão contiangante não tem nada a ver com as circunstâncias. Essa alegria é fruto do Espírito Santo. Essa alegria vem do relacionamento com o Senhor. Essa alegria nos liberta da preocupação com as coisas. Essa alegria nos ajuda a termos relacionamentos saudáveis. Essa alegria nos traz uma maior satisfação com a vida em geral e não sofremos por antecipação e nem vivemos com a ilusão de que seríamos mais felizes se todas as nossas expectativas fossem realizadas.

Em quarto lugar, o cristão contagiante ABENÇOA as pessoas. Jesus era um especialista nessa área. Jesus amava as pessoas e por isso, ele sempre levantava, afirmava e encorajava as pessoas que o buscavam. Abençoar significa elogiar e lançar uma projeção do ideal daquilo que pode ser e acontecer na vida de uma pessoa.

 

Quando é que o cristão se torna contagiante? Quando ele ACEITA as pessoas como elas são.  O cristão não está no mundo para julgar as pessoas mas para salvar as pessoas. Quando as pessoas são aceitas, elas confiam mais e respeitam com maior facilidade. É óbvio que “aceitar” não significa “aprovar” o que a pessoa faz. Cristo nos aceita, mas ele quer que mudemos para o melhor. Julgar as pessoas para esconder as nossas próprias falhas, satisfazer o nosso orgulho ou tentar provar que somos melhores não ajuda as pessoas.

O cristão se torna contagiante quando ele desenvolve uma VISÃO RX das pessoas. O RX nos mostra o interior, o que somos e o que está acontecendo lá dentro de nós. Jesus conseguia ver o âmago do ser humano. Quando Jesus viu Zaqueu, ele não o ridicularizou, denegriu, deu bronca ou condenou por ser ele um cobrador de impostos. Jesus não o rejeitou. A sociedade e os religiosos já faziam isso muito bem. Jesus não o rotulou como ladrão ou traidor. Jesus não lançou mais culpa ou vergonha sobre ele. Jesus viu o coração de Zaqueu. Jesus viu o potencial daquele homem e estendeu a sua mão para ele. Jesus viu a coragem e o desejo de mudança e  estendeu a sua compaixão a ele.

O cristão contagiante se parece com o Mestre Jesus. Ele é radiante, acolhedor, encorajador e amigo!

Antenor Gonçalves